Início » Por que a Lâmpada Incandescente Vai Sumir do Mercado?

Por que a Lâmpada Incandescente Vai Sumir do Mercado?

A economia de energia elétrica depende de novas tecnologias que irão substituir a lâmpada incandescente por alternativas mais baratas e com maior durabilidade.

A Lâmpada Centenária dá Espaço Para a Economia de Energia Elétrica

Desde o século XIX o homem tem investido na geração de luz através da energia elétrica e o primeiro modelo ideal para essa finalidade foi a lâmpada incandescente criada por Thomas Edison, que há mais de 130 anos se faz presente no mundo.

Mesmo tendo durado mais de um século, a existência das lâmpadas incandescentes chegou ao fim, isso porque elas já não cabem mais no mundo atual que tem uma crescente busca pela economia de energia elétrica.

Esse tipo de iluminação apresenta diversas desvantagens se comparada com outras lâmpadas: gastam mais energia do que produzem luz, geram muito calor e têm uma durabilidade muito curta.

Medidas Para Um Mundo Sustentável

Pensando em melhorar a iluminação e diminuir o consumo de energia elétrica, diversos países têm adotado lâmpadas econômicas na iluminação residencial e pública, diminuindo consideravelmente os custos com esse insumo.

No Brasil não é diferente. A partir dessa quinta-feira (30), todas as lâmpadas incandescentes terão sua venda proibida em todo o território nacional e, enquanto vão desaparecendo do mercado, dão espaço para lâmpadas econômicas, tais como as fluorescentes e as lâmpadas LED.

A Substituição

As lâmpadas fluorescentes foram a primeira alternativa econômica que surgiu em larga escala no século XX, já apresentando novas oportunidades de economia na iluminação.

Apesar disso, elas não são tão sustentáveis, uma vez que são produzidas com elementos pesados e contaminantes ao meio ambiente, como o mercúrio e o fósforo, o que torna seu descarte bastante difícil.

Se comparadas com uma lâmpada LED, as fluorescentes ainda saem perdendo em outros quesitos. A sua durabilidade é bastante reduzida, funcionando durante entre 5.000 e 10.000 horas, segundo dados do Inmetro, já as LED duram de 35.000 a 50.000 horas.

Na economia de energia elétrica, os números também apontam que as lâmpadas LED consomem ainda menos, garantindo uma economia de até 73% comparado com as fluorescentes. Além disso, o LED não gera calor, não polui, e é bem mais resistente a impactos.

Para garantir que sua casa e sua empresa estejam bem iluminados com bastante qualidade e economia, procure sempre lâmpadas econômicas com a melhor tecnologia LED. Confira abaixo nossa loja online e atacado e conheça os produtos LED Planet.

2018-07-09T15:51:23+00:00By |Novidades|

Sobre o Autor:

A LED Planet é importadora e distribuidora de materiais elétricos. Especialista em lâmpadas LED industriais, comerciais e residenciais. Em nosso Blog, você encontra dicas e muito conteúdo sobre o mundo do LED.

Um Comentário

  1. Pablo 5 de julho de 2016 em 03:48 - Responder

    Cabe ao livre mercado regular os preços e promover a inovação. O único viesamento do livre mercado está no apelo ao autointeresse racional dos indivíduos; se as pessoas percebem que o produto A custa mais ou é de qualidade inferior ao produto comparado B, estas optarão pelo produto B, por ser questão lógica.

    O livre mercado sempre superará o Estado na escolha das soluções mais eficientes. O melhor que o Estado tem a fazer é não se meter nas questões privadas!

Deixar Um Comentário